Eirich do Brasil
eirich@eirich.com.br

Tecnologia de preparação EIRICH para baterias de chumbo-ácido continua em alta 03/03/2021

Sem comentários

A tendência continua positiva quanto ao uso da tecnologia de preparação EIRICH para baterias de chumbo-ácido na construção de novas plantas e atualizações de capacidade de produção

A produção anual de baterias de chumbo-ácido continuam em crescimento constante. A tecnologia vácuo Eirich, conhecida como EVACTHERM, está no mercado há várias décadas e cerca de 120 plantas EVACTHERM estão atualmente em operação em todo o mundo. Os maiores fabricantes do mundo optaram esta tecnologia de preparação por ser a melhor disponível.

As baterias de chumbo-ácido foram inventadas em meados do século XIX. Hoje, a tecnologia de bateria de chumbo-ácido é o tipo mais importante de sistema de armazenamento de energia eletroquímica disponível. Graças à alta taxa de reciclagem – de quase 100 por cento – a tecnologia é altamente sustentável além de economizar recursos – o que a torna preparada para o futuro.

Em muitas aplicações, incluindo baterias veiculares e baterias para empilhadeiras, as baterias de chumbo-ácido simplesmente não podem ser substituídas de forma econômica por qualquer outro tipo de sistema de baterias; da mesma forma, eles também representam uma solução barata de armazenamento de energia para sistemas fotovoltaicos – e aqui, novamente, crescentes mercados estão surgindo.

Um dos fatores que definem a qualidade da bateria é a qualidade do composto de pasta de chumbo usado na fabricação dos eletrodos. O processo de conversão dos materiais de partida com ácido sulfúrico em compostos de pasta de chumbo foi realizado por muito tempo usando sistemas abertos, onde o calor da reação era dissipado pelo resfriamento do composto com fluxo de ar. Uma desvantagem desse método de resfriamento por evaporação é sua forte dependência das condições climáticas; se a umidade do ar de resfriamento for alta, sua capacidade de absorver a água evaporada é baixa e os tempos de resfriamento serão mais longos. Isso afeta materialmente as características do composto, tornando impossível controlá-los com precisão.

No final da década de 1980, Eirich desenvolveu um método aprimorado com base na tecnologia de vácuo, que não apenas permite o controle preciso da temperatura, mas também permite que a umidade do material seja controlada com precisão. Os processos de evaporação, condensação e mistura ocorrem durante a fase de resfriamento. Por esse motivo, o processo também é conhecido como resfriamento por refluxo a vácuo. Com o auxílio do sistema EVACTHERM, é possível resfriar a pasta independentemente das condições ambientais externas. Além disso, a tecnologia também é superior em vários aspectos ambientais. O processamento ocorre com emissão zero dentro de um sistema fechado, onde é impossível que poeiras ou vapores escapem.

Em 2001, um artigo científico foi publicado com o título “Tecnologia de semi suspensão para preparação de pastas tetra básicas de sulfato de chumbo para baterias de chumbo-ácido” (D. Pavlov, S. Ruevski, Laboratório Central de Fontes de Energia Eletroquímica, Academia de Ciências da Bulgária, 1113 Sofia, Bulgária, em Journal of Power Sources, Volume 95, Edições 1–2, 15 de março de 2001, Páginas 191–202). Os autores mostraram que a tecnologia Eirich oferece alta capacidade e longa vida útil para as baterias de chumbo-ácido. Desde então, a tecnologia foi adotada por muitos fabricantes de baterias – e as baterias de chumbo-ácido melhoraram significativamente desde então.

Os clientes optam regularmente pela melhor tecnologia de fabricação disponível ao construir novas fábricas ou ao atualizar suas instalações de produção existentes – ou seja, para o método EVACTHERM, por ex. um misturador do tamanho RV11VAC (tamanho do lote de 900 kg) ou RV15VAC (tamanho do lote de 1500 kg). Isso permite que os fabricantes continuem a produzir baterias de chumbo-ácido de maneira econômica e com altos padrões qualidade.

Parceria com laboratórios de universidades

Universidades de todo o mundo estão trabalhando no refino e no desenvolvimento de tecnologia de baterias de chumbo-ácido. Os parâmetros que precisam ser otimizados incluem desempenho, estabilidade cíclica, utilização de massa e corrente de carga para que sistemas de armazenamento de energia ainda melhores para fontes de energia renováveis possam ser fabricados. Misturadores de laboratório a vácuo estão disponíveis para aplicações em pequena escala para pesquisas, por exemplo, com uma capacidade de 5 litros.

Entre em contato conosco para saber mais sobre os sistemas de mistura Eirich para pastas de baterias de chumbo-ácido.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *