Eirich do Brasil
eirich@eirich.com.br

Conheça 3 fatos sobre matérias-primas para a produção de fertilizantes 13/08/2020

Sem comentários

Os fertilizantes minerais desempenham um papel central para alcançar o rendimento e o retorno esperado pelos agricultores e exigidos por uma crescente população mundial. Mas de onde realmente vem o fertilizante mineral? Em que condições é produzido?

Os fertilizantes podem ser produzidos a partir de uma ampla variedade de matérias-primas primárias (minerais) e secundárias (materiais residuais orgânicos e inorgânicos). Inovadoras tecnologias e equipamentos de mistura, granulação e reação para fertilizantes sólidos e corretivos de solo permitem misturar uma ampla gama de consistências e ajustar, no processo, a distribuição de grãos desejada de seu fertilizante. Em muitos casos, isso elimina etapas complexas e demoradas da preparação.

Da matéria-prima ao fertilizante sustentável

O fertilizante é uma substância adicionada ao solo para melhorar o crescimento e o rendimento das plantas. Utilizada pela primeira vez por agricultores antigos, a tecnologia de fertilizantes se desenvolveu significativamente à medida que as necessidades químicas do cultivo de plantas eram descobertas. Os fertilizantes sintéticos modernos são compostos principalmente de nitrogênio, fósforo e potássio, com adição de nutrientes secundários. O uso de fertilizantes sintéticos melhorou significativamente a qualidade e quantidade dos alimentos disponíveis hoje, embora seu uso a longo prazo seja debatido por ambientalistas.

Como todos os organismos vivos, as plantas são compostas de células. Dentro dessas células ocorrem inúmeras reações químicas metabólicas que são responsáveis ​​pelo crescimento e reprodução. Como as plantas não comem alimentos como animais, elas dependem dos nutrientes do solo para fornecer os produtos químicos básicos para essas reações metabólicas. O suprimento desses componentes no solo é limitado, no entanto, e à medida que as plantas são colhidas, ele diminui, causando uma redução na qualidade e no rendimento das plantas.

  • Matérias-primas primárias

Os fertilizantes substituem os componentes químicos que são retirados do solo pelo cultivo de plantas. Eles também são projetados para melhorar o potencial crescente do solo, e os fertilizantes podem criar um ambiente de crescimento melhor do que o solo natural e também podem ser adaptados para se adequar ao tipo de colheita que está sendo cultivada. Normalmente, os fertilizantes são compostos de nitrogênio, fósforo e compostos de potássio. Eles também contêm oligoelementos que melhoram o crescimento das plantas.

Os fertilizantes primários incluem substâncias derivadas de nitrogênio, fósforo e potássio. Várias matérias-primas são usadas para produzir esses compostos. Quando a amônia é usada como fonte de nitrogênio em um fertilizante, um método de produção sintética requer o uso de gás natural e ar. O componente de fósforo é produzido usando rocha de enxofre, carvão e fosfato. A fonte de potássio vem do cloreto de potássio, um componente primário da potassa.

Os principais componentes dos fertilizantes são nutrientes vitais para o crescimento das plantas. As plantas usam nitrogênio na síntese de proteínas, ácidos nucleicos e hormônios. Quando as plantas são deficientes em nitrogênio, elas são marcadas por crescimento reduzido e amarelecimento das folhas. As plantas também precisam de fósforo, um componente de ácidos nucleicos, fosfolipídios e várias proteínas. Também é necessário fornecer energia para conduzir reações químicas metabólicas. Sem fósforo suficiente, o crescimento das plantas é reduzido. O potássio é outra substância importante que as plantas obtêm do solo. É usado na síntese de proteínas e outros processos-chave da planta. Amarelecimento, manchas e raízes e caules fracos são todos indicativos de plantas que carecem de potássio.

  • Matérias-primas secundárias

Nutrientes secundários são adicionados a alguns fertilizantes para ajudar a torná-los mais eficazes. O cálcio é obtido do calcário, que contém carbonato de cálcio, sulfato de cálcio e magnésio. A fonte de magnésio nos fertilizantes é derivada da dolomita. O enxofre é outro material extraído e adicionado aos fertilizantes. Outros materiais extraídos incluem ferro de sulfato ferroso, cobre e molibdênio a partir de óxido de molibdênio.

Cálcio, magnésio e enxofre também são materiais importantes no crescimento das plantas. No entanto, eles são incluídos apenas em fertilizantes em pequenas quantidades, uma vez que a maioria dos solos contém naturalmente esses componentes em quantidade suficiente. Outros materiais são necessários em quantidades relativamente pequenas para o crescimento das plantas. Esses micronutrientes incluem ferro, cloro, cobre, manganês, zinco, molibdênio e boro, que funcionam principalmente como cofatores em reações enzimáticas. Embora possam estar presentes em pequenas quantidades, esses compostos não são menos importantes para o crescimento e, sem eles, as plantas podem morrer.

Embora as matérias-primas recicladas possam ter boas composições de nutrientes, elas raramente podem ser usadas diretamente para fertilizantes. Muitas vezes, eles tomam a forma de lamas, tortas de filtro, resíduos de pressão ou poeiras difíceis de se molhar.

A Eirich oferece soluções inovadoras para a produção de fertilizantes e já é considerada a parceira ideal pela agroindústria. Independentemente do tamanho do projeto, fornecemos soluções completas, desde sistemas de mistura e granulação autônomos até plantas completas para a produção de fertilizantes.

Graças à tecnologia de mistura intensiva Eirich, é possível produzir granulados com as especificações requeridas e com garantia de sua integridade mesmo ao serem transportados ou armazenados, além de reduzir os custos de processo devido à economia de recursos e otimizar o tempo realizando diversas atividades em um único recipiente.


Saiba mais como a Eirich pode auxiliar sua empresa: 55 11 4619-8908 ou clique aqui.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *