Eirich do Brasil
eirich@eirich.com.br
+ 55 11 4619-8900

Stephan Eirich dá entrevista à revista Interceram 02/03/2020

Sem comentários

Durante uma visita à fábrica da Maschinenfabrik Gustav Eirich em Hardheim, Alemanha, o Interceram conversou com Stephan Eirich, 5ª geração da família no comando do grupo Eirich, sobre o papel da Eirich na mobilidade eletrônica, sobre a situação promissora na indústria e por que os ceramistas são profissionais especialistas.

Interceram: Como você avalia pessoalmente a situação dos jovens talentos do setor e o que você acha da falta de profissionais qualificados?

Stephan Eirich: Isso deve ser considerado em combinação com a nossa localização geográfica. Não estamos exatamente no centro do mundo, onde todos querem estar. Embora seja uma área bonita em Odenwald, na Alemanha, os jovens são frequentemente atraídos para as cidades primeiro. Oferecemos alta tecnologia e um ambiente de trabalho muito interessante e diversificado, mas ambos os aspectos precisam ser adequados. Isso também se aplica a jovens profissionais. E nós temos que ir com o tempo. É importante saber como você é percebido como um empregador e damos grande importância à presença digital.

Que qualidades você procura nos candidatos?

Sem pensamento corporativo. Somos uma empresa familiar onde a personalidade do candidato e a colaboração na equipe devem se encaixar. Você também deve ser flexível. Não somos uma empresa onde você pode fazer exatamente a mesma coisa todos os dias. Acredito que as tarefas que você realiza aqui diariamente são muito mais diversas do que em outras empresas. Isso se deve ao nosso amplo posicionamento em muitos setores, que diferem significativamente em suas demandas, mas também devido à nossa internacionalidade. Eu tenho que lidar, por exemplo, com problemas da China de maneira bastante diferente do que com problemas dos EUA. Isso sempre exige grande flexibilidade dos funcionários.

Especialmente quando se trata de engenharia de processos, os ceramistas são nossos favoritos. Eles têm a mais ampla gama de conhecimentos em ciência de materiais, engenharia de processos e processamento de vários materiais.

Como empresa, você está representado em 17 locais em todo o mundo e em uma ampla variedade de indústrias. Onde você vê o maior potencial de crescimento?

Você precisa distinguir: sempre há fases de boom de curto prazo, no momento em que a China é o número um em termos de pedidos recebidos. Temos sido muito fortes por um ano no setor de metalurgia, mas o fim está próximo. A razão para isso são os programas de redução de CO2 na China, que estipulam que em cinco anos a produção de aço deve continuar na rota elétrica. Então as empresas na China terão que se reestruturar. No momento, estamos nos beneficiando do fato de podermos produzir os eletrodos que operam o forno elétrico a arco com nossas máquinas. O boom continuará por mais seis a doze meses até que todos estejam equipados e os projetos nesse setor estejam em funcionamento. Em seguida, a entrada do pedido cai novamente.

Em geral, China, Índia e Sudeste Asiático são as principais regiões de crescimento. Em termos de indústrias, esperamos muito crescimento de megatendências, como a mobilidade elétrica, com a produção de baterias de íons de lítio. Até alguns anos atrás, dois de nossos grandes misturadores podiam lidar com o volume de produção mundial de baterias de íons de lítio. Com volumes de produção como esses, é necessário observar os tamanhos das máquinas que você vende. Mas, para nós, os misturadores menores também são importantes para produtos mais finos e tecnicamente mais exigentes, assim como os misturadores com grandes volumes.

Sobre o tema da pesquisa e desenvolvimento: Você pode nos dizer algo sobre os projetos que você implementou com sucesso nos últimos anos em cooperação com universidades e institutos de pesquisa?

Trabalhamos regularmente em projetos em conjunto com universidades. São dezenas de projetos em execução paralelamente, a maioria relativamente longa, desde uma ideia inicial do processo até o desenvolvimento e teste de produtos em uma ampla variedade de áreas. Estamos trabalhando em processos como microgranulação e tentando substituir torres de pulverização. Obviamente, com os preços atuais da energia, isso não é tão interessante, mas assim que os preços da energia começarem a subir novamente, isso se tornará um grande problema. É importante que possamos oferecer uma alternativa à torre de pulverização, tanto em cerâmica quanto em outras indústrias.


PDF com a entrevista completa, em alemão, em nossa página de downloads.

Resumo disponível também em inglês: http://bit.ly/3cyjwOK

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter:

The pioneer in material processing ®

Estrada Velha de Itu, 1.500 – Jd. Alvorada – Jandira – SP – Brasil
+55 11 4619-8900 | eirich@eirich.com.br

Ver Mapa
© Eirich Industrial Ltda. Todos os direitos reservados.
Sites WP